person_outline



search

Soninho

Quando vejo os seus olhos e esqueço que eu um dia já existi. Quem eu sou? Eu me dissolvi no ar, meu sentir virou o meu próprio respirar, seu sorriso carrega toda a imensidão do mar, você abraçou o mundo que são meus desmazelos e minha mente de criança, seu beijo é o prelúdio de um universo onde existe a esperança. O travesseiro está vazio, mas seu rosto que esconde uma vergonha do próprio sorriso nunca vai se separar de mim, você ainda me vê dormindo em todas as noites sem fim, mesmo que os dias que passam apagem as memórias do som das suas palavras de carinho... Eu só queria poder pegar todas minhas lembranças e morar dentro de um ninho, sim, eu quero voar, mas suas mãos que me deram asas, desculpa, eu não sinto mais elas, eu não tenho mais o calor, você partiu, eu não consigo te alcançar. Por favor, olhe pra mim, por favor, ore por mim. A avenida de noite me lembra o bar em que conversamos pela primeira vez, os dias quentes me lembram do doce verão que foi o seu ser. Toda vez que olho pra dentro e sinto que sou algo, eu só vejo seu olhar zelando por de trás do horizonte, pela luz de cima do muro, pelo amor que conseguiu fazer eu me amar, pelo amor que me fez perceber que eu não entendia nada sobre amar e que eu realmente não queria saber, eu só queria estar com você, pelos dias que eu sobrevivi apenas sonhando com sua volta. Você me deixa ter esperança, madame? Se você não deixar, não se esqueça da minha teimosia. Eu vou fechar meus olhos, eu vou sonhar que quando eles abrirem você vai estar ao meu lado, eu não quero superar isso, eu quero igualar meus sorrisos aos seus, eu quero. Você poderia sorrir quando lembrar de mim?
Pin It
Atualizado em: Sex 13 Ago 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222