person_outline



search

Almas destinadas a se encontrar

E mais uma vez ele se pegou com o celular na mão olhando a foto de perfil dela, seria o destino ou mera coincidência o que estava acontecendo ? Se os corpos são meros casulos temporários para a alma, as deles já haviam se encontrado em outros tempos, era a única explicação que passava por sua cabeça.
Havia algo diferente que ele sentia nos momentos em que conversavam, uma sensação boa, uma vontade de abraça-la, um riso verdadeiro, não parecia que haviam ficado anos sem se falarem, parecia que havia sido ontem mesmo a última conversa, quando pensava nela automaticamente se abria um sorriso de canto de boca, aquele sorriso de criança que denuncia, os olhos começavam a brilhar sem saber porque.
Mas afinal quem era ela ? Talvez para quem a visse ela fosse uma bela mulher, extrovertida, que desperta atenção ao passar mas para ele isso não significava nada, para ele ela era a dona de um olhar misterioso, um olhar que o conseguia decifrar com a maior facilidade do mundo, a dona de um sorriso que era capaz de aquecer ate mesmo seu coração frio, uma voz que ele não se importava se havia afinação ou não pois afinal suas palavras soavam como a mais doce música em seus ouvidos toda a vez que a ouvia e acima de tudo dona de uma personalidade admirável, forte, decidida.
Pois bem, até parece que ela era perfeita, talvez essa não fosse a definição dela para ele, era mais fácil defini-la como a perfeita imperfeita, complicada, um dos mistérios mais difíceis de serem decifrados.
Nestas palavras até se faz parecer que eram antigos namorados, ou que já haviam tido algo outrora, ledo engano, se viram apenas algumas vezes, nunca ficaram juntos, tiveram outras oportunidades de se ver porem, sempre eram adiadas até se perderem e eles se separem novamente, ela sabia da vontade dele de encontrá-la, de abraça-la, de conversar com ela novamente ou melhor, de conversar com ela pela primeira vez, as vezes ela demonstrava a ele a mesma vontade, mas por algum motivo que ele não sabia explicar ela sempre desistia, a vontade parecia desaparecer, entretanto, almas que estão destinadas a se encontrar acabam por achar um jeito de faze-lo e o destino por colaborar, mas até quando essas almas se esforçariam para isso ? Ate quando o destino colaboraria ? Já haviam sido tantas vezes, tantas oportunidades desperdiçadas, mas afinal quem eram ele e ela ?
Uma pergunta simples de responder, pessoas que se conheceram na juventude e que nunca conseguiram sentar e conversar pessoalmente, sempre foi tudo online, ele sempre inconsequente, meio doido, correndo atrás dela, e ela sempre fugindo, complicada, cheia de medos e mistérios.
Já havia se passado um certo, estava na hora de sair de seus pensamentos e voltar a vida real, não havia recebido nenhuma mensagem dela, nenhuma ligação, será que a historia deles estava fadada a se repetir ou dessa vez ela teria coragem de dar o primeiro passo ? Sabia aonde encontra-lo, sabia que bastava falar e ele iria ao seu encontro, porque ela não fazia isso? Porém, diferente das outras vezes, desta vez ele iria esperar a iniciativa dela, todas as vezes que ele tomou a inciativa ela fugiu, quem sabe esperando a história poderia ser diferente, afinal, um encontro, uma conversa, um abraço, aonde estaria o grande problema nisso tudo ? Apagou a tela do celular e voltou a sua rotina perguntando-se:
Se certas almas estão destinadas a se encontrar um dia, e a deles darem todos os indícios de serem almas assim, será que dessa vez se encontrariam ou ela deixaria essa oportunidade passar por motivos desconhecidos por ele ? Afinal ate onde o destino insistiria com eles já que estava fazendo sua parte e os colando “juntos”, como diria uma certa música,
 “...o destino deve estar nos olhando com aquela cara de quem diz, eu tentei juntar vocês dois, o destino deve estar nos olhando decepcionados, que pena, que pena...”
 , bastava eles abrirem os olhos e enxergarem a oportunidade que estavam recebendo novamente, ele estava disposto a encontra-la em qualquer lugar, qualquer dia, qualquer hora, mas não dependia somente dele, será que ela estava disposta ao mesmo ? será que ela tinha a mesma vontade ou eram apenas palavras vazias quando ela dizia que queria vê-lo ? se realmente queria porque adiava tanto? Afinal, quantas chances amis teriam ? se suas almas estavam destinadas a se encontrar, será que se encontrariam ?
Pin It
Atualizado em: Qui 9 Jul 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222